29 de setembro de 2013

Capela dos ossos




        Interessante?
        Bonita?
        Diferente?
        Macabra?
        Estranha?...

A Capela dos Ossos foi construída no século XVI com crânios e caveiras. Somente de crânios, segundo informações divulgadas no local, foram calculados cerca de 5 mil.

A capela, localizada na cidade de Évora (Portugal), é um lugar que nos convida a grande reflexão. O clima do lugar nos inquieta e é de provocar reviravoltas em nossas concepções.

Quem teriam sidos estas pessoas que hoje, em ossos tão semelhantes, compõe as paredes de uma capela visitada por turistas dos mais diversos locais do mundo? Sabe-se lá as experiência que tiveram, as emoções que viveram, as crenças que tinham, os sonhos que sonharam, o que realizaram...

Na entrada lê-se:
“Nós ossos que aqui estamos, pelos vossos esperamos”



A frase incomoda, mas nos coloca diante do fato de que nossa vida é frágil e passageira... uma constatação evidente da qual nem sempre nos damos conta. Assim, não é demais parar para pensar sobre o que vale realmente lutar. Para quê perder o precioso tempo com futilidades, mesquinharias e tolices que apenas degradam as relações humanas e envenenam a alma? Não vale a pena. Muito menos cultivar a soberba, se atribuir importância superior, adotar uma postura arrogante e achar-se com posse da verdade.


A simplicidade é uma grande virtude e a busca da verdade deve ser constante, ainda que para isto seja preciso abrir mão de caminhos que conhecemos bem e jogar-se ao novo. Diante da efemeridade da vida, é válido acordar para fazer o que não acreditamos ou ousar viver nossos sonhos a cada dia? Buscar deixar um legado significativo pensando na coletividade ou alimentar o egoísmo? Steve Jobs tem uma frase interessante a esse respeito: "Lembrar que você vai morrer é a melhor maneira que eu conheço para evitar a armadilha de pensar que você tem algo a perder. Você já está nu. Não há razão para não seguir seu coração."


Quem somos nós hoje, senão passageiros em uma casa que chamamos de corpo, vivendo uma aventura única e inédita? Após nascer a única certeza que temos é a da morte, para o qual ninguém está preparado.
E não pensamos que pode ser hoje, amanhã.
Mas pode.

Tem situações que nos trazem essa consciência.
A cada dia, agradeça o dia. Viva o presente como o que de fato ele é, um presente!

Cuide de você, dos outros e desse planetinha fazendo dessa aventura uma experiência incrível. Para quê adiar envolver com o que realmente acreditamos? Vamos valorizar cada suspiro, cada respiração e momento? Aproveitar e viver intensamente da melhor forma, procurando também levar isso para que está ao redor? O que deixaremos quando um dia, que sonhamos distante, partirmos? 

"A vida é muito curta para ser pequena! "
Benjamin Disraeli

Ainda dentro da reflexão, vale a pena ver esse trecho do filme "Sociedade dos Poetas mortos"


Carpe Diem! 

Autora: Nathalia Wilke

Um comentário:

Expressar Impressão