22 de dezembro de 2013

Uau, Natal! Uhuuu

Ahhh o espírito natalino! ADORO isso!

Já repararam como todos parecem que ficam mais amáveis nesta época, mais humanos, bem-humorados? Natal lembra casa de vó, família reunida, abraço, sorriso, carinho, reencontro, ceia, presentes, papai noel, shopping lotado, férias, dezembro... e principalmente lembra nascimento! (lembra também Nathalia rsrs)

Já ouviram a história de um menino que nasceu nesta época?
Da manjedoura, estrela cadente, reis magos, Maria, José...
Soou familiar, né!? Ótimo!

Desde que eu me entendo por gente todo ano ao chegar dezembro reconta-se esta história. Há quem interprete, quem monte presépio, emissoras passam filmes, nas igrejas se canta e reza em louvor, família se reúnem para comemorar. É por isso que eu não vou contar de novo para vocês, creio que conheça um mínimo que seja.

Deixo uma pergunta para pensar; qual a importância e significado disso tudo? Porque para a humanidade toda se unir em um espírito natalino você há de concordar comigo que deve haver algo de muito bom!

E a isso é que quero atentar...

Passam-se os anos e sempre comemora-se o nascimento de Jesus.
Renasce a cada natal a crença alimentada culturalmente a anos.
(Crença porque para um mesmo menino Jesus nascer todo ano seria difícil!)
RENASCER... essa é a palavra chave!
Se nascer é um encontro com a vida
Renascer é um reencontro com a vida
E é isso que cada natal nos propõe...
Renascer, nascer, ser!

Se nascer traz consigo um misto de inocência e desconhecimento do mundo,
renascer tem a vantagem de contar com alguma experiência e responsabilidade para recriar, a vida a cada instante. E aquela famosa história, remete à ideia de que não importa se em uma manjedoura, em um apartamento, casa, palácio... aonde se nasce ou renasce para a vida é um detalhe.
O determinante, fundamental, importante é escolher ter consigo valores essenciais a se encontrar ou reencontrar com a vida. Nunca é tarde para cultivar paz, luz, felicidade, afeto, bondade, solidariedade, fraternidade, igualdade, AMOR!

Os maiores presentes de todo o natal são as pessoas presentes na nossa vida e a consciência do momento presente. O agora sempre traz novas possibilidades de boas surpresas, sempre possibilita plantar ou colher. Fortaleça a crença em coisas boas, semeie os frutos que deseja para sua vida, renove o estoque de sorrisos e abraços.

É Natal...Merry Christmas for all!

Autora: Nathalia Wilke

11 de dezembro de 2013

Distâncias

Quanto mais vivo, tenho cada vez melhor clareza de que;
Sei muito pouco, conheço menos ainda.

Esse mundo e suas possibilidades são tão grandes.
E eu, tão pequena...

Mas que eu possa ser gigante dentro da minha pequenez
e pequena diante das minhas possíveis grandezas, tolas.



Para que nunca nem duvide da minha capacidade
e nem me iluda com a magnificência de algum poder.

E assim, fique simplesmente no meu lugar, ainda que ele mude.
O desafio não é ir longe, é manter-se perto.
Perto de si, de quem se é na essência.

Pelos mais diferentes espaços, contextos, climas...
Estar perto de si, perto do próprio centro, em equilíbrio...
Mesmo que "neve", "chova", "vente".

A cada dia, hora minuto, segundo, a todo instante e repetidamente.
É só isso que quero, quantas vezes for preciso, aprender: Ser.
E já é muito!

Autora: Nathalia Wilke