30 de março de 2014

Dance

A dança nasce da necessidade de se dizer o indizível,
pois nada é mais revelador que o próprio gesto.
Dançar é como crescer, um processo lento, cheio de surpresas e lutas.

Na dança não é suficiente apenas sentir o que se faz, mas transmitir o que se sente. Alimento para a alma, alento para o espírito. Traz a verdadeira alegria de poder reconhecer e expressar, de forma simples e direta, os anseios internos.

Acrobacias que exigem muito mais que horas de treinamento.
Que só a ousadia tem a capacidade de explicar.
A realização de feitos que parecem impossíveis de se concretizar.

O impossível pode ser dividido numa série de pequenos possíveis.
É preciso misturar, em doses certas, força e sensibilidade.
Conhecer limites e capacidades.
Fonte: Reprodução/http:\\enoughstrengthfortoday.com
Dançar é escrever com o corpo no espaço estendido á frente,
alongar-se,encolher-se, rodopiar, inclinar-se.
Dança é mudança de espaço, do tempo.
Afasta do perigo de não recriar-se a cada instante.
Exige que se saiba perder os caminhos,
mas saiba recuperar os destinos.

Tudo gira,
Tudo vira,
Tudo salta,
Tudo flui
Samba,
Sapateia,
Forrozeia,
Salsa, Valsa,
Viva a dança!

Dança viva, torna uma música visível.
Eu louvo a dança, pois demanda empenho e presença,
fortalece a saúde, faz do espírito iluminado.

Fonte: Reprodução/www.meetup.com
Dance pra você, dance pra alguém, dance com alguém.
A dança exige o homem todo, ancorado em seu centro.
Requer os homens libertos, ondulando no equilíbrio.

Pratique. Aperfeiçoe. Supere. Solte. Entregue. Frequente. Apareça. Acelere. Desacelere. Descubra estilos. Encontre o seu. O dançarino é feito de retalhos dos deuses, lançados pela Terra, para que não possam ser esquecidos em sua divindade...

Um Constante aprendizado.
Quando parecer que você é muito experiente, perceba que ainda há muito mais a descobrir.
Até o infinito pode ter alcance pra você! Corpo e mente em perfeita harmonia: Essa integração que nos permite sonhar mais alto, alcançar vôos muito, mas muito maiores!!!

Autora: Nathalia Wilke (Baseado nas palavras de: Mário de Andrade, Santo Agostinho, Sônia Imenes e Letícia Brandão Clevane Pessoa de Araújo Lopes)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expressar Impressão